Você sabe o que é Lean UX?

Um cenário muito comum entre os desenvolvedores é estar distante do processo de criação das interfaces.

Muitas vezes há falta comunicação entre o designer e o time de desenvolvimento, e o resultado disso são interfaces visualmente lindas, mas muitas vezes inviáveis de serem implementadas.

Em resumo, o time de designers conceitua o produto, aprova com o cliente e não envolve o time de desenvolvimento durante o processo.

Com isso, os desenvolvedores recebem em suas mãos as interfaces aprovadas e têm o desafio de codificar um projeto do qual não participaram desde o início.

Por esse motivo utilizamos o Lean UX, aqui aproximamos o time de design do time de desenvolvimento.

Através de um trabalho colaborativo conseguimos prototipar bem mais cedo e testar o quanto antes. Além do feedback interno e frequente da equipe.

O Lean UX permite realizar um levantamento de métricas e testar interfaces rapidamente para validar as próximas mudanças do projeto.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Todos os esforços são voltados para melhor experiência do usuário e constante melhora dela. 

A metodologia do Lean UX pode ser aplicada tanto nos primeiros passos de um MVP quanto em estágios mais avançados, quando necessitar de mudanças rápidas e de baixo custo para resolver problemas de usabilidade.

Com um time fechado por projeto, conseguimos usar em conjunto com sprints de desenvolvimento para validar novas funcionalidades que entregamos para nossos clientes.

Dicas para aplicar Lean UX.

Realize o processo de imersão: toda demanda exige imersão, você precisa entender o que está sendo pedido e o que já foi feito por esse problema.

Compartilhe as dúvidas com seu time, mais cabeças pensam melhores que uma sozinha.

Pense sobre as soluções: ao compartilhar seu problema com o time inteiro, você conseguirá refletir a respeito das soluções propostas.

Desenvolva a partir das ideias: agora é a hora de por a mão na massa e desenvolver a partir do que foi pensado pelo time.

Teste: tudo precisa ser testado para ver se, de fato, dará certo. Caso não dê, volte do início e busque mais pessoas para compartilhar seu problema.

Caso dê certo, tente achar brechas que possam levar a futuros erros.

Artigo desenvolvido por Melody Bruni – User Xperience do Grupo FCamara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *