Squads – o que é e como funciona?

Um pouco de história!!

Tudo começou por volta de 2007, 2008, em uma empresa muito conhecida e amada por muitos, chamada Spotify.

Mas por que essa empresa se tornou tão popular?

Um dos diferenciais do Spotify é a sua cultura ágil de engenharia.

Essa cultura ágil tende a ser invisível para os integrantes, pois faz parte do dia a dia de trabalho do time.

E se todos entendem e vivem a cultura é mais fácil de sustenta-la e reforçá-la conforme o crescimento da empresa.

Em 2008, quando foi lançado o player de música do Spotify, a empresa já utilizava o framework Scrum no seu dia-a-dia, e as equipes já eram bem maduras para se alto gerenciarem.

Entretanto o crescimento acelerado em um curto espaço de tempo do Spotify fez com que seus times se multiplicassem.

Perceberam então que as práticas do Scrum já não os atendiam mais.

Foi então que decidiram tornar essas práticas opcionais, e decidiram que agilidade é mais importante do que apenas Scrum.

Com este novo mindset, algumas mudanças foram feitas como:

– O Scrum Master passou a ser Agile Coachs, pois necessitava-se de líderes servidores de agilidade e não líderes de processos Scrum.

– O time Scrum passou a se chamar Equipe Autônoma, popularmente conhecida como SQUAD.

Além dessas alterações, alguns papéis e práticas foram criados para atender diversas necessidades, e com isso surge o Modelo Spotify.

Mas o que é SQUAD?

Squad é um pequeno time multidisciplinar entre 8 e 10 pessoas que recebem responsabilidades de ponta a ponta, das coisas que eles desenvolvem. Desde regras de negócio, design, entrega, deploy, e toda a esteira de desenvolvimento.

Eles decidem o que fazer, como fazer e como trabalhar juntos para entregar o produto.

Através de ciclos incrementais e iterativos vão entregando valor para o cliente.

Toda Squad trabalha com um objetivo estratégico global e de curto prazo, que são renegociados a cada bimestre.

Também precisam estar alinhadas com a estratégia do produto e da empresa, ou seja uma, autonomia alinhada.

Alinhamento gera autonomia, quanto mais alinhado as squads estiverem, mais autonomia terão.

Mas porque a autonomia nas Squads é tão importante?

Porque é motivante! Pessoas motivadas produzem melhor.

Sem contar que a empresa se torna mais rápida, mais ágil, pois as decisões acontecem localmente na Squad sem precisar envolver a coordenação, gerencia ou comitê para tomada de decisões.

Além das Squads, o modelo Spotify conta com as tribos, os chapters e as Guildas.

Mas o que é Tribo, Chapter e Guildas?

Tribo

Tribo são várias Squads trabalhando juntas para entrega do produto com qualidade.

Pensem em um sistema financeiro, onde a primeira Squad é responsável pelas contas a pagar, uma segunda Squad é responsável pelas contas a receber, e uma terceira Squad é responsável pelo fluxo de caixa.

Todas as Squads tem suas responsabilidades, onde juntas levam mais valor para o seu cliente.

Chamamos essa organização das Squads de Tribo.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Chapter

Enquanto as tribos focam na entrega do produto e qualidade, os Chapters são responsáveis pela competência e assistência de qualidade para as tribos.

Os Chapters podem ser formados por grupos de Product Owners, Designers, Desenvolvedores de Back-End, entre outros.

Esses Chapters são contidos dentro das tribos e se encontram frequentemente para trocar ideias, estimular melhorias contínuas ou falar de desafios que estão enfrentando.

Cada Chapter tem um líder que fica responsável por guiar o aprendizado e o desenvolvimento dos outros membros da equipe.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Guildas

Guildas são comunidades de interesses em comum.

Indiferente de posição ou cargo, essas pessoas de interesse em comum se reúnem e compartilham conhecimento dentro de uma área específica, como por exemplo; técnicas de UI, melhoria contínua, ou melhores práticas de desenvolvimento WEB.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

O que podemos aprender com o modelo Spotify?

Esse modelo Spotify tomou uma proporção tão grande no mercado, que várias empresas começaram adotar o termo Squad para suas equipes.

Entretanto, nem sempre essas empresas sabem o real sentido do termo Squad.

E geralmente essas Squads não possuem objetivos estratégicos, seja de longo ou curto prazo.

Em empresas como Spotify, Google que já nasceram no meio ágil, com uma cultura horizontal, é muito mais fácil a construção de uma Squad de alta performance, pois as equipes têm um nível de maturidade muito alto.

O que faz uma Squad funcionar bem é o nível de maturidade do time e o alinhamento do objetivo estratégico organizacional, com seus objetivos de curto prazo.

O Grupo FCamara, nasceu no mundo ágil com essa cultura horizontal, tendo a expertise de como montar uma Squad de alta performance e dar +200% de resultados para nossos clientes.

Temos as pessoas certas, pois treinamos e formamos pessoas, não somente técnicos.

Nossas Squads constroem relações de sucesso com os nossos clientes.

Nossas Squads estão sempre preparadas para novos desafios, e o desafio é o que nos motiva.

Nossas Squads possuem competências multidisciplinares e autonomia para agir, que por final proporciona protagonismo de nossas próprias histórias, fazendo a diferença nos clientes, gerando resultado e construindo um laço de confiança muito forte.

Artigo desenvolvido por Michel Deunizio – Agile Coach do Grupo FCamara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *