Empatia está em primeiro lugar das habilidades de maior destaque

Atualmente, a empatia está em primeiro lugar das habilidades de maior destaque. A pergunta campeã em todas as áreas é: “qual habilidade devo buscar para ter sucesso?”.

Quem é líder, gestor da área comercial, Product Owner, Scrum Master, Techlead, entre outros, pode trabalhar diversas áreas de conhecimento. Por exemplo, gestão do tempo, engajamento e liderança. Contudo, a mais importante esquecida ou menos priorizada é a empatia.

A empatia, inclusive, é uma habilidade que pode ser apreendida e desenvolvida ao longo do tempo. Entretanto, esse aprendizado não deve ser superficial. Quando realmente praticada, pode trazer resultados verdadeiros. Assim como mudar a história de um funcionário, de um time e, por fim, da empresa.

Segundo a autora do livro “Deploy Empathy”, Michele Hansen, habilidades como escuta ativa e mente de iniciante são algumas que nos ajudam a sermos melhor ouvintes. Sobretudo pelo processo de suspensão do ato de julgar com base em noções pré-concebidas. Logo, podemos desenvolver a capacidade de olhar para um problema sob outra perspectiva.

Por outro lado, o líder precisa sentir o que o liderado sente, o porquê de suas atitudes e ações. Esse exercício tem que ser diário. Essa habilidade, inclusive, pode ser desenvolvida, pois nem todos têm um grau que permita o real entendimento do outro.

Nós, por natureza, temos a tendência de julgar as outras pessoas. Por isso é importante ser capaz de suspender o julgamento e se conectar com o próximo.

Por que a empatia traz resultados para empresa?

Por trás de resultados, temos pessoas. Atrás de produtos, temos pessoas. Então, por que não focar em pessoas?

Se um líder mandar um funcionário fazer algo do jeito dele, perderá muito do potencial criativo dele, atitude, melhoria no processo e, consequentemente, em crescimento.

Contudo, se proporcionar um ambiente seguro com respeito, suporte, atitude de dono, engajamento, o resultado será diferente. De acordo com Waytz, McKee e Goleman (2017), os três tipos de empatia que todo líder deve se atentar são: 

  1.  Cognitiva: entender realmente como nosso colega de trabalho pensa, quais são suas emoções, além de se colocar no ponto de vista dele para realmente poder ajudar;
  2. Emocional: sentir suas emoções para entender seus comportamentos e motivadores;
  3. Compassionada: ajudar o próximo de forma espontânea, além do dever sem pedir nada em troca, usando a compaixão.

Segundo Hansen (2021), ao trabalharmos com a empatia no nosso dia a dia devemos desenvolver a capacidade perceptiva no sentido de ir além da mera simpatia ou uma reação reativa. Dessa forma, é importante fazer da escuta ativa e o interesse genuíno pelo próximo como um meio de conexão com o colega e, assim, construir relações de sucesso. 

Artigo escrito em co-autoria por Hugo Morelli e Renato Azevedo Sant Anna

Referências

Waytz, A., McKee, A., & Goleman, D. (2017). Empathy (Hbr emotional intelligence series). Harvard Business Review. 

Hansen, M. (2021) Deploy Empathy. 1st edn. Dotsquare LLC. Available at: https://www.perlego.com/book/2806434/deploy-empathy-pdf (Accessed: 25 September 2021).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *