Categorias me nu
X

categorias

X
Lorain Pazzetto

Lorain Pazzetto

Líder de Soluções na FCamara, apaixonado por tecnologia, esportes radicais e tudo que envolve inovação e astronomia.

Home / Categorias / Gestão e Negócios

O que é Open Banking?

por Lorain Pazzetto | 6 de fevereiro de 2019 | Gestão e Negócios O que é Open Banking?

Não há como negar a transformação que o uso da tecnologia traz nas novas oportunidades de negócio que surgem, com a implementação da mesma nos diversos segmentos de mercado. E isso não poderia ser diferente para o setor financeiro. Foi apontado em uma pesquisa global, que a implementação de serviços digitais já é uma prioridade para 85% das 221 instituições financeiras entrevistadas. Esse estudo também mostrou que a estratégia de 70% delas, é investir em tecnologias que possam fortalecer seu posicionamento competitivo e ganhar mercado.

E qual o grande plano?

Para tornar isso possível, as instituições tradicionais têm um outro desafio: evoluir a forma como encaram os dados dos seus clientes, perante a tecnologia. Um exemplo disso é o open banking, conceito que consiste na utilização de APIs abertas de um ou mais bancos (digitais ou não) para criar produtos e soluções inovadoras, aumentando a diversidade, alcance e possibilidades dos bancos.

As APIs (Application Programming Interface) são cruciais para a transformação digital dos bancos. Através delas, empresas de tecnologia poderão criar soluções inovadoras, focadas na experiência e forma como os clientes interagem com os bancos. Em resumo, elas permitem que essas empresas integrem seus sistemas aos dos banco, compartilhem dados e realizem transações de forma automática.

 

Saindo da postura conservadora e permitindo a criação de aplicações pelos terceiros, o banco poderá melhorar a experiência de seus clientes e ampliar as possibilidades de receita sem precisar arcar com todos os custos de inovar e desenvolver essas soluções. É uma verdadeira situação “ganha, ganha”.

 

 


Não é só a segurança que pesa nessa balança

Um dos principais desafios a serem superados é sim a Segurança, porém esse está se tornando cada vez menor. Outro ponto importante, é a regulamentação. Os bancos são entidades que se movem lentamente, e os planos para o open banking são bastante ambiciosos. Será necessário uma constante supervisão durante a implementação. As lições aprendidas de programas anteriores e similares podem fornecer informações valiosas para que essa implementação seja bem-sucedida.

 

Em 2018, entrou em vigor na Europa a PSD2, do inglês Payment Services Revised Directive, a partir dela, todas as organizações reguladas pelo Banco Central Europeu terão que disponibilizar suas APIs, em outras palavras, adotar o Open Banking, viabilizando a integração e fluidez por exemplo com as diversas fintechs.

E isso não é diferente para o Brasil. Está em andamento no Bacen a primeira versão da regulamentação do Open Banking. O papel do Banco Central é de coordenar, definir os padrões e responsabilização pelos dados e serviços cedidos.

“A programação é que já em 2019 possamos implementar o open banking dentro do sistema financeiro nacional”, disse João André Calvino — Chefe do departamento de regulação do BC.

Espero em breve escrever sobre as novidades para o nosso país. E se você quiser saber mais, dar sugestões comente esse post que vou ficar feliz.

 

Comentários

inscreva-se

Fique por dentro das últimas notícias e novidades do Grupo FCamara e do nosso time #SANGUELARANJA