Categorias me nu
X

categorias

X
Como a internet das coisas está impulsionando a logística?
Home / Categorias / Gestão e Negócios

Como a internet das coisas está impulsionando a logística?

por FCamara | 21 de outubro de 2016 | Gestão e Negócios

Os processos logísticos estão entre os pontos mais fundamentais para um funcionamento perfeito de uma empresa, especialmente aquelas que lidam com um grande volume de entrega de produtos ou mercadorias.

E, para a surpresa de muitas pessoas, a internet das coisas pode ter um papel preponderante na melhoria desse setor.

Em tempos de alta velocidade e grande dinamismo, quem pecar na logística, certamente, perderá dinheiro e espaço para a concorrência. Esse tipo de tecnologia vem transformando a forma pela qual as empresas organizam e compreendem seu próprio funcionamento e a expectativa é que essa realidade se amplie ainda mais nos próximos anos.

Quer entender melhor o que é a internet das coisas e como ela está impulsionando a logística e melhorando a experiência de compra do consumidor? Então, confira o conteúdo a seguir:

O que é internet das coisas?

A expressão internet das coisas deriva do inglês internet of things (IoT) e é usada para se referir à conexão de objetos comuns do dia a dia com a web, criando uma revolução nas funcionalidades e nas potencialidades até mesmo nos artigos mais simples.

Isso permite a transferência de dados e informações em tempo real e traz uma infinidade de vantagens e possibilidades impensáveis há alguns anos.

Esse conceito pode até parecer vago e futurista, mas ele já se aplica no dia a dia de muitas pessoas e começa a se popularizar em vários lugares do planeta. A atração que o assunto traz, tanto para clientes quanto para investidores, mostra um futuro notável para as empresas que investirem na internet das coisas.

A internet das coisas já está na sua vida

Mesmo que você não saiba, você já deve ter experimentado ou ao menos presenciado o uso da internet das coisas por aí. Um dos artigos mais populares dessa tecnologia é o Google Glass, aquele par de óculos com lentes futuristas, que foram criados pelo gigante virtual das pesquisas online e gerou grandes filas nos seus primeiros dias de venda.

Os smartwatches também já são bastante conhecidos do grande público e estão vendendo bastante atualmente. Até mesmo os aparelhos de GPS que estão conectados à web são outros exemplos da IoT, pois recebem, em tempo real, sugestões das melhores vias por conta de engarrafamentos ou até mesmo informações sobre os melhores preços dos combustíveis no trajeto escolhido.

Vale citar também os dispositivos médicos, que passam instantaneamente dados e parâmetros dos pacientes para os profissionais de saúde, como os níveis de glicose e a pressão arterial. Esses são os wearables e os monitores que ajudam os doutores, que facilitam os diagnósticos e permitem tratamentos mais efetivos.

Como a internet das coisas está mudando a logística?

A interferência do universo digital está por todos os lados e já vêm causando grandes impactos em diversas áreas da economia e aumentando a importância dos profissionais de TI. No entanto, o que pouca gente pensa, é que a internet das coisas pode mudar completamente o setor logístico, tornando muito mais eficiente e até mesmo mais barato.

A digitalização e a expansão do uso da web e do big data podem ser grandes catalisadores de crescimento, impulsionando novos modelos econômicos, permitindo que empresas inteligentes se mantenham altamente competitivas e acompanhem o ritmo de mudanças que está acontecendo em todo o planeta.

Com a internet das coisas, é possível alavancar os níveis de eficácia operacional em diversos segmentos, como no embarque e no desembarque de mercadorias, no rastreamento, no armazenamento e nos transportes, por exemplo. Ela também pode auxiliar na integração de diversos setores em uma mesma organização, impulsionando a companhia como um todo.

Exemplos práticos da internet das coisas

Embalagens inteligentes

O uso de embalagens mais inteligentes já é comum há algum tempo, pois vemos que a grande maioria já conta com códigos de barras que incluem informações sobre o seu preço. No entanto, a internet das coisas promete elevar o nível de praticidade e eficiência a outro nível, por meio da conexão em tempo real.

A data de validade, por exemplo, é um tipo de detalhe que não tem um controle prático nas organizações que trabalham com produtos perecíveis. Com uma embalagem realmente inteligente, ela poderá se comunicar com o controle de estoque e avisar quando os itens estiverem próximos ao vencimento.

Os gestores poderão criar promoções específicas ou descontos para não perderem esses itens. Até mesmo alertas sobre o acondicionamento inadequado ou a possibilidade de danos podem ser enviados com o uso da IoT.

Carros sem motoristas

Os carros sem motoristas já estão começando a circular em fase de testes e não deve demorar para que eles mudem e barateiem substancialmente os processos logísticos. Além de economizar com a dispensa da contratação de motoristas, esses veículos prometem tomar as rotas mais econômicas e salvar um bom dinheiro em combustível e manutenção, pois evitarão as falhas humanas.

Eles também possibilitarão um maior controle das cargas, pois enviarão informações em tempo real sobre as entregas, permitindo um melhor planejamento e, dessa forma, uma análise de riscos mais inteligente. Dados como o acondicionamento dos produtos e do transporte também serão enviados, permitem que empresa tenha total controle sobre a qualidade da entrega e garante a satisfação dos clientes.

Eletrodomésticos automatizados

Os próprios produtos ficarão mais inteligentes quando estiverem conectados à internet das coisas. A empresa poderá receber dados como a frequência de uso e a durabilidade e, dessa forma — compreenderá melhor a relação dos clientes com seus artigos e o comportamento de consumo dos seus consumidores-alvo, oferecendo mercadorias mais adequadas de acordo com o perfil.

Já é possível ter eletrodomésticos que utilizam esse princípio, como refrigeradores e geladeiras que informam quando um alimento está perto do fim. No entanto, com a evolução do conceito, veremos empresas que, a partir dos dados recebidos, passarão a enviar materiais exclusivos para o seu público, como promoções específicas, combos personalizados e até listas de compras características.

E agora, entendeu como a internet das coisas está impulsionando a logística? Ficou surpreso com essas possibilidades? Então, que tal repassar essas informações e compartilhá-las em suas redes sociais?

Comentários

inscreva-se

Fique por dentro das últimas notícias e novidades do Grupo FCamara e do nosso time #SANGUELARANJA