Utilize o BMC para inovar o seu negócio

Utilize o BMC para inovar o seu negócio

Dentro dos muitos modelos para o seu negócio que encontramos no mercado, hoje falarei do BMC (Business Model Canvas) ou Quadro de Modelo de Negócios. Esta metodologia foi criada por Alex Osterwalder e Yves Pigner com o intuito de planejar de forma visual as principais funções do seu negócio.

O quadro auxilia no processo de criação, diferenciação ou projeto, para conquistar mais clientes e lucros.

Para montar o BMC é bem simples, além do quadro modelo padrão, você precisa de post-it e caneta para preencher, é bem simples. Vamos lá?

Mas como preencher o BMC?

O quadro é dividido em 4 etapas: o que, quem, como e quanto. Abaixo, vou explicar como funciona cada parte e como preenchê-la.

BMC - business model canvas

Fonte: Sebrae

1. O quê?

Qual é a sua proposta de valor? “Valor”, neste caso, quer dizer “benefício” do seu produto ou serviço para o seu cliente. Tente resumir em uma única frase este benefício, como por exemplo: “Sua integração de sistemas funcionando em apenas 30 minutos”.

Você pode ter vários benefícios ou objetivos, porém irá avaliar cada um de uma vez, e para cada benefício, utilize uma cor de post-it.

2. Quem?

Esta parte do quadro é divida em 3 partes, porém todas elas estão relacionada quem é meu público-alvo.

  • Segmento de Cliente: É o nicho de mercado que você quer atingir.
  • Relacionamento com clientes: descreve as estratégias que relacionamento que são fundamentais para a retenção de clientes,
  • Canais: São os pontos de entrega e comunicação com o cliente. Na análise dos 4 P’s, representa a “Praça” e a “Promoção”.

3. Como?

Todo o lado esquerdo do quadro, é referente à parte operacional do negócio. Nesta parte falo de ação, como as coisas serão feitas, como colocar a mão na massa. Esta parte do quadro também é subdividida em 3 partes:

  • Atividades Principais: Quais são as atividades necessárias para o mínimo funcionamento do seu negócio? Liste o que realmente é necessário, sem se preocupar com o que poderia ser superficial. Ex: Gestão de Plataformas, Desenvolvimento de Softwares, Vendas Consultivas.
  • Recursos principais: São os ativos mínimos para fazer o negócio funcionar, mas neste caso são físicos como: máquinas, instalações, equipe de programadores, etc.
  • Parcerias Principais: No BMC, esta parte se refere a caso de fornecedores / terceirização. Seria listar qualquer tipo de tarefa ou matéria-prima essencial fornecida por outra empresa, mas que esteja voltada para que o seu benefício escolhido aconteça.

4. Quanto?

Agora é hora de falar de dindin. A base do quadro é relacionado à tudo que tem peso financeiro, porém que está relacionado aos itens acima dele. Está dividido em duas partes:

  • Fontes de Receita: Como vai entrar dinheiro no meu caixa? Além de vendas, há outras formas? Parceiras?
  • Estrutura de Custos: Quais os custos envolvidos? Desde de estrutura até comissão de vendedores deveria ser considerado.

Hacks do BMC

O Business Model Canvas não é um plano de negócios. O Modelo de Negócios ajuda na criação de um plano bem estruturado, porém mudar o modelo de negócio não quer dizer mudar o plano. O BMC permite que você utilize o pensamento visual e sistêmico para conseguir ter visibilidade dos passos, e ele é maleável de acordo com a necessidade. Não se prenda à uma regra, olhe, analise, pense em novas coisas para colocar nos post-its.

Leia também: 5 dicas para passar por uma transição de modelo de negócio

Para te ajudar, caso você não tenha aonde imprimir e preencher o seu BMC, há ferramentas online como o Canvanizer na qual permite o preenchimento da ferramenta online.

Eu fiz um pequeno vídeo para o 1 Minuto de Tecnologia falando um pouco sobre o Business Model Canvas, para você ter uma noção, mas fique tranquilo que ele é bem intuitivo. Além de ser fácil e rápido de preencher, você utiliza para prototipação de projetos e negócios, antes mesmo de executar.

Então fica a dica para você ver se adapta com este modelo de negócios e teste. Traga uma inovação para seu negócio utilizando o BMC.

4 empresas que utilizam a metodologia Scrum em seus projetos

4 empresas que utilizam a metodologia Scrum em seus projetos

Você adota algum tipo de estratégia para garantir a eficácia e o êxito dos seus projetos, visando encontrar possíveis problemas e evitar falhas?

Atualmente, um método tem sido muito utilizado por diferentes empreendimentos, tanto de pequeno como de grande porte: é a metodologia Scrum. Geralmente, a área em que essa metodologia se mostra mais rica e repleta de oportunidades é no desenvolvimento de softwares.

Por meio desse framework, o gerenciamento de projetos se torna mais ágil, seguindo etapas predefinidas, de modo a criar o produto ou serviço de maneira rápida e que seja condizente com as expectativas do cliente.

No post de hoje, você vai conhecer algumas empresas que utilizam a metodologia Scrum e como ela é capaz de afetar os resultados e é responsável pelo sucesso dessas grandes corporações que estão em destaque no mercado. Confira:

1. Rede Globo

A Rede Globo aplica a metodologia Scrum em seu site, Globo.com, desde meados de 2007. Durante o processo de implementação muitos foram os problemas que surgiram e que precisaram ser resolvidos.

Uma das dificuldades foi a falta de definição de prioridades e o período de adaptação da metodologia às necessidades da empresa.

Porém, a equipe responsável também teve muito sucesso com a iniciativa, não tendo dúvidas de que processos ágeis, como a metodologia Scrum, são primordiais para a otimização do desenvolvimento de softwares.

2. Yahoo!

Reduzir o tempo gasto no desenvolvimento de um software enquanto gerencia o tamanho da equipe: esses são alguns dos motivos para o Yahoo! ter apostado na metodologia Scrum.

Eles planejam, criam e testam diferentes produtos e serviços durante um determinado período de dias, de modo a aprimorar e impulsionar cada vez mais a tecnologia utilizada por eles e oferecida ao público.

3. Locaweb

Considerada uma das maiores empresas de hospedagem de sites da América Latina, a Locaweb é uma das empresas que utiliza a metodologia Scrum e XP.

O investimento em métodos ágeis foi iniciado em 2006, durante o desenvolvimento da PABX Virtual (na época, a Locaweb Telecom).

Ao perceberem os benefícios do método e ele ganhar o reconhecimento de diferentes membros da equipe, a empresa passou a fazer investimentos para implementá-lo.

Diferentes áreas da empresa, incluindo gerentes e a diretoria, realizaram um curso de capacitação de Métodos Ágeis para desenvolvedores, visando o treinamento e aprimoramento do conhecimento de todos.

4. Google

No Google, vários setores apostam em métodos ágeis de desenvolvimentos de softwares, como o Scrum, criando e testando serviços e produtos. Cada equipe escolhe a tecnologia o método que melhor pode ser aplicado para a resolução de problemas.

Um dos projetos em que se utilizou a metodologia Scrum foi no desenvolvimento do Adwords — neste vídeo, você confere uma palestra dada por Jeff Sutherland, durante uma Google Tech Talks, comentando a implementação na empresa.

Como você pode perceber após a leitura deste post, muitas são as empresas de renome que adotam a metodologia Scrum. Mas saiba que essa metodologia também pode ser aplicada em pequenas empresas, sendo eficiente da mesma forma em negócios de pequeno e médio portes.

Você provavelmente já conhecia as empresas que utilizam a metodologia Scrum, certo? Agora, que tal aplicar uma metodologia ágil como essa na sua empresa e se destacar no mercado? Conheça o Orange Teams, que usa uma metodologia baseada nas melhores práticas de cada metodologia ágil do mercado para desenvolver projetos de alta performance!