Categorias me nu
X

categorias

X
7 lições aprendidas com a metodologia MVP em startups
Home / Categorias / Transformação Digital

7 lições aprendidas com a metodologia MVP em startups

por FCamara | 9 de dezembro de 2016 | Transformação Digital

Empreender é uma atividade extremamente estimulante e que demanda tempo para estudar assuntos que, nem sempre, fazem parte da rotina das pessoas. Termos como “plano de negócios” e “investidores” passam a fazer parte do vocabulário dos empresários, que aprendem muito enquanto empreendem.

Este artigo trará algumas lições que os empreendedores costumam ter com a metodologia MVP. Confira:

O que é metodologia MVP?

MVP é a sigla para a frase Minimum Viable Product, ou seja, produto mínimo viável. Essa estratégia consiste em finalizar um produto para mostrá-lo a clientes e investidores, com o objetivo de colher suas percepções e, se necessário, realizar modificações no projeto final.

A metodologia MVP é muito utilizada por startups que desejam validar seus produtos ou serviços. Não se trata de apresentar uma versão ruim do produto, pelo contrário, o MVP deve estar o mais perto da versão desejada possível. No entanto, trata-se de uma versão minimamente viável, apenas para saber como outras pessoas, que não estiveram envolvidas na criação do MVP, reagem a ele.

Que lições os empreendedores aprendem com o MVP?

Falhas na comunicação cobram um preço claro

Ao apresentar um MVP a um investidor, o empresário deve ter em mente que seu projeto não é autoexplicativo. Não é incomum ver empresários decepcionados porque os “investidores não entenderam a ideia”.

A metodologia MVP costuma ser uma grande aliada de apresentações de projetos, mas não fará todo o trabalho sozinha. Por isso, empreendedores devem ter em mente que possuem a responsabilidade de explicar seu projeto e tirar as dúvidas dos investidores, demonstrando como aquilo pode ser uma grande oportunidade de negócio.

Pesquisas são importantes

Quando estão diante da criação de seus MVPs, os empresários não devem ignorar os resultados das pesquisas realizadas, como análises de público-alvo ou de empresas concorrentes, por exemplo.

Alguns empreendedores mantêm uma postura pouco flexível com mudanças sugeridas por esses estudos e decidem ignorá-las e muitas vezes, essas mudanças são novamente apontadas por quem tem contato com o MVP apresentado.

O grande problema com essa situação é o tempo que o projeto perdeu, afinal, modificações que já poderiam ter sido realizadas não foram feitas, fazendo com que o empreendimento evolua em um ritmo mais lento do que o ideal.

Buscar a perfeição pode levar ao prejuízo

Quem investe em startups sabe o quanto é importante chegar antes do concorrente. Por isso, não é eficaz que os empreendedores desperdicem tempo. Um produto, ou serviço, funcional é mais interessante que algo “perfeito”.

A metodologia MVP incentiva essa estratégia ao questionar o empresário sobre qual é a versão minimamente viável de seu produto que ele pode oferecer para aos clientes. Dessa maneira, busca-se o aspecto funcional e competitivo, e não uma perfeição que pode nunca ser alcançada.

Nem sempre o cliente entenderá sua empresa

Empresas startups oferecem soluções inovadoras, fora do convencional já conhecido pelo cliente, por isso, nem sempre as pessoas perceberão, de imediato, como aquele serviço pode resolver os seus problemas.

Novamente, cabe ao empreendedor usar a comunicação a seu favor para que o cliente compreenda melhor sua ideia. Lembre-se de que reclamar porque as pessoas não entenderam a necessidade do seu produto não fará com que ele venda, pelo contrário.

A importância do networking

Na hora de apresentar seu MVP aos interessados o empresário precisará de contatos. Como organizadores de eventos que podem lhe ajudar colocando-os em locais que contarão com a participação de investidores anjos.

Manter boas relações profissionais é essencial para qualquer pessoa, mas quem já teve que desenvolver e apresentar um MVP sabe que os resultados de seu trabalho podem ser melhorados quando as pessoas certas têm acesso ao produto e oferecem suas opiniões.

A ideia inicial pode não ser tão boa assim

Por muitos motivos, empresários mudam os rumos entre a ideia inicial de uma startup e o que é apresentado como MVP.

É um processo natural, que ocorre após debate entre os membros da equipe. Por isso, é importante estar atento às opiniões de todos os que participam do projeto, afinal essa multiplicidade de olhares pode evitar que a empresa tome um rumo nada agradável.

Realizar mudanças é necessário em qualquer tipo de empreendimento, independentemente da fase na qual ele se encontra. Por isso, não se surpreenda se em algumas semanas sua ideia inicial tornou-se algo completamente diferente do que você imaginava. Não se trata de uma simples mudança, mas, sim, de uma evolução.

Em alguns momentos sua ideia ficará em stand by

Não é incomum que após produzir um MVP o empresário perceba que o momento não é ideal para apresentá-lo. Seja porque o mercado enfrenta uma retração, porque os investidores estão mais cautelosos, ou mesmo porque uma ideia semelhante acaba de ser lançada por um concorrente. Nesses casos, deve-se evitar uma exposição desnecessária e aguardar que as coisas se acalmem.

A empresa concorrente pode enfrentar problemas que sua equipe não havia previsto, dando-lhes a oportunidade de efetuar correções. A metodologia MVP oferece ao empresário, que tem uma startup a oportunidade de fazer com que sua ideia avance de forma contínua.

Nem sempre focar em entregar um produto perfeito será a melhor opção. É preferível que o empreendedor apenas entregue um bom recorte do que pode ser sua ideia.

Investidores já sabem como funciona a metodologia MVP e enxergam o potencial de um projeto bem executado. No entanto, por melhor que seja o MVP apresentado, ele não se venderá sozinho. Cabe à equipe que o desenvolveu convencer investidores que se trata de uma boa oportunidade de negócio.

No caso do cliente, o ensinamento que a metodologia MVP nos traz é simples: se o consumidor não entendeu é porque algo está errado. A culpa nunca é do cliente, simples assim. Reavalie sua ideia e torne-a mais palatável para seu público-alvo.

Manter-se atualizado sobre eventos de startup pode ajudar o empresário a escolher a melhor hora para apresentar seu MVP. Por isso é importante manter um networking ativo, indo a eventos e participando de grupos nas redes sociais.

O que você aprendeu com seu MVP? Divida sua experiência com a gente nos comentários!

Comentários

inscreva-se

Fique por dentro das últimas notícias e novidades do Grupo FCamara e do nosso time #SANGUELARANJA