Categorias me nu
X

categorias

X
Lyssa Cavalcanti

Lyssa Cavalcanti

Home / Categorias / Gestão e Negócios

12 Principais Erros ao Definir OKR

por Lyssa Cavalcanti | 25 de janeiro de 2019 | Gestão e Negócios 12 Principais Erros ao Definir OKR

Criar estratégia para a empresa não é uma das tarefas mais simples, mas o OKR tem figurado como uma ferramenta simples e eficaz para alcance de metas, que pode ajudar nessa missão. Porém, muitos gestores e suas equipes não tem obtido o potencial máximo dessa metodologia, o que acontece algumas vezes por descuido ou negligência a fatores cruciais para seu bom desempenho.

Apesar de parecerem óbvios quando aprendemos sobre a ferramenta, no momento de construirmos os OKRs da empresa, podem surgir algumas dúvidas e impasses, gerando falhas que comprometem as metas da organização.

Selecionamos os erros mais frequentes durante a elaboração e funcionamento da estratégia de metas com OKR, para que você e sua equipe consigam extrair o máximo dessa ferramenta:

  1. Confundir a descrição de objetivos com resultados-chave. São itens distintos: enquanto os objetivos representam as metas descritas de forma inspiradora, os resultados-chave são as entregas mensuráveis, que devem ser realizadas para que os objetivos sejam alcançados. Lembre-se sempre: caráter qualitativo é usado somente para objetivos, enquanto key results são, precisamente, quantitativos. 2
  2. OKRs não é lista de atividades. Um resultado-chave não é algo que você faz, mas sim, o resultado alcançado para atingir determinado objetivo.
  3. Cuidado com a quantidade. Selecione apenas as prioridades ao estabelecer objetivos. Neste ponto, não é a quantidade que importa. E lembre-se sempre: OKR não é uma lista de atividades. Também é preciso atentar para a quantidade de key results em cada objetivo, o ideal é que cada um tenha entre 3 e 5.
  4. Esqueça o modelo cascata. Por fazer parte das metodologias ágeis, o OKR não segue o modelo de cascateamento, isto é, aguardar um resultado ser alcançado para, então, iniciar o empenho de esforços para o próximo. Estabeleça os OKRs com a abordagem top-down.
  5. Individualismo. Os OKRs precisam ser criados a partir do trabalho em equipe, onde os times discutem entre si e se alinham para a visão global.
  6. Falta de cadência. Estabelecer os OKRs é apenas o primeiro passo. É preciso criar uma rotina que comtemple a gestão dos objetivos e resultados-chave periodicamente, como parte da cultura da empresa. Realizar as cerimônias anuais e quarters é fundamental para que os OKRs sejam bem-sucedidos.
  7. Pouco acompanhamento de check-ins.  A monitoria dos check-ins realizados pela equipe é tão importante quanto a cadência das cerimônias de quarter. Afinal, os check-ins são os pequenos passos dados diariamente em direção aos key results.
  8. Falta de adaptação. Apesar de grandes empresas aderirem ao OKR, como Google, Spotify e Dell, a metodologia pode ser usada em empresas desde startups até grandes corporações. Mas, é preciso adaptar o uso dessa ferramenta de acordo com sua empresa.
  9. Tentar realizar todos Key Results ao mesmo tempo. Sua equipe poderá se sentir pressionada, o que impactará diretamente em seus resultados. Além disso, pode não ser uma das formas mais eficientes, pois o retrabalho para atingir a qualidade esperada pode encarecer o processo.
  10. Estabelecer metas inalcançáveis. É uma prática que pode desestimular sua equipe, sendo que uma das funcionalidades do OKR é promover a motivação e engajamento do time. Uma equipe desmotivada pela dificuldade de atingir OKRs pode parar de investir empenho, já que passam a pensar que impossíveis.
  11. Poucos desafios para o time.  É o contraponto do item anterior: se os OKRs forem muito fáceis de alcançar, a equipe pode se acomodar a ponto de não atingir os objetivos por completo. Mas, como saber se seus OKRs são suficientemente motivadores para seus colaboradores? Há uma regra simples, porém eficaz – basta estabelecer uma meta que o colaborador esteja seguro no alcance de 80%. O desafio fica por conta dos 20% restantes, quando o colaborador precisará ser criativo para atender.
  12. Framework incompatível com a organização. Os OKRs podem ser escritos até mesmo em folhas A4 ou post its fixados no mural da empresa. Mas aqui vale a máxima de o que não é visto, não é lembrado. Nem sempre os gestores ou colaboradores estarão na empresa – o índice de trabalho remoto tem crescido substancialmente, por isso, é importante escolher um framework que possibilite o acompanhamento dos OKRs em qualquer lugar, como o GetOKR, nossa ferramenta gratuita de gestão de OKRs.

Quando bem aplicada, a metodologia OKR pode gerar diversos benefícios, que resultarão em vantagem competitiva para toda a empresa, independente do ramo de atuação ou porte da empresa.

Esse método é capaz de criar uma nova cultura organizacional, priorizando o desenvolvimento de agilidade e performance. Se você, como gestor, deseja que sua empresa cresça de forma estruturada, indicamos a adoção desse método. Nós temos a ferramenta ideal para que suas estratégias sejam consolidadas, GetOKR.

Possui interesse em nossa ferramenta? Entre em contato conosco através de nosso site!

Teremos satisfação em atendê-lo!

Comentários

inscreva-se

Fique por dentro das últimas notícias e novidades do Grupo FCamara e do nosso time #SANGUELARANJA